Vem aí: Oceanário Brasil!

Saiu a licença prévia que autoriza a continuidade do projeto do Oceanário Brasil. Emitida pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), a licença saiu na quinta-feira e foi divulgada dia 30/07/2010 pela Furg.

Orçado em R$ 140 milhões, o oceanário trata-se de um complexo turístico, educacional e científico que trata da vida em águas doces e salgadas. Será erguido em uma área de 176 hectares, entre os molhes da Barra e a Praia do Cassino.

Agora a Furg busca a licença de instalação para começar a parte física da obra. O prazo de conclusão é dezembro de 2012. O vídeo acima dá uma ideia do que será o empreendimento.

O projeto que vai alavancar o turismo em Rio Grande

Com o edital de licitação lançado no último dia 30 de outubro para a construção do Oceanário Brasil, Rio Grande passa a viver um momento de grande expectativa em relação ao turismo que sofrerá um aumento contínuo de visitantes ao longo dos anos. O projeto da Universidade Federal do Rio Grande (Furg) é inédito no país e é de grande alcance turístico, científico, tecnológico e educacional.
Rio Grande é uma cidade intrinsecamente ligada ao mar, que possui grande biodiversidade e muitos estudos reconhecidos direcionados ao ambiente marinho. Apesar de viver em uma cidade litorânea, desfrutando da gastronomia típica, do lazer e da renda que a atividade no mar proporciona, a população muitas vezes nem imagina as riquezas que o mar possui. Com o Oceanário, os moradores, estudantes, pesquisadores e turistas terão a oportunidade de conhecer os segredos do Oceano Atlântico e sua relação com as bacias hidrográficas brasileiras.
O Oceanário é um projeto do reitor da universidade, João Carlos Cousin, que surgiu durante a realização do seu mestrado e doutorado na cidade de Brest, na França. Cousin acompanhou o desenvolvimento da cidade com a construção de um Oceanário e planejou a obra para Rio Grande. “Irá alavancar ainda mais o desenvolvimento. Na América Latina, não temos um complexo desse porte. Vai ser um exemplo para o mundo em termos de construção, cuidados e manutenção”, avaliou.
O Oceanário Brasil será construído em um Parque Ecológico, localizado entre o Balneário Cassino e os Molhes da Barra, em uma área de 176 hectares do lado do Oceano Atlântico. A previsão é de que no final de 2012, a obra esteja concluída. O investimento é de R$ 140 milhões. Atualmente, a Furg procura parcerias para a obra.
O Oceanário será dividido em Ala Norte, Sul, Leste, Oeste e Central. O complexo Oceanário contará ainda com um Centro de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação Oceanográfica, área de apoio técnico, Espaço Artesanal de Economia Solidária, torre mirante, teleférico, quiosques, lago e estacionamento. De acordo com o reitor da Furg, o Oceanário terá espelhos d’água, estrutura metálica e um tanque central, considerado um dos maiores do mundo.

Alas
A ala Sul abrigará o espaço para o acesso ao Oceanário e para o entretenimento. Entre os ambientes estarão recepção, bilheteria, bar/cafeteria, loja, restaurante, docas, serviços de apoio, área administrativa. Os visitantes poderão desfrutar dos espaços para exposições temporárias, exposição multimídia, biblioteca, workshop, cinema 3D Imax e Educação Ambiental.
A Ala Sul exibirá ecossistemas e espécies da Antártica e do sul do país, como os arroios, banhados do Taim e Lagoa Mirim, Laguna dos Patos, Pinguinário, Anfíbios, Marismas e Estuário, Piscicultura, Carcinocultura, Elevação do Rio Grande, Praia Arenosa, Pinípedes, Água-viva, Antártica, e ainda terá uma Galeria Biodiversidade e um Tanque de Contato.
Na Ala Leste, haverá um salão interno, onde o visitante poderá ver uma rica variedade de ambientes costeiros do sudeste e do Nordeste do país, com amostras da Mata Atlântica, Ilhas Costeiras e Parcéis, Florestas Marinhas, Tartarugas Marinhas e Cavalo Marinho, réplicas de Plataforma Petróleo, Recife Artificial e Naufrágio.
Já a Ala Norte será direcionada aos ecossistemas e espécies aquáticas da Amazônia, com uma Galeria Biodiversidade da Amazônia e o tanque do Rio Amazonas, entre outros. A Ala Oeste exibirá a riqueza dos ambientes aquáticos da região Centro-Oeste do país, abrangendo a região do Pantanal, Bonito e Bacia do Paraná, com jacarés, sucuri, piranhas. A ala terá ainda um tanque de Mergulho e a réplica de uma Hidroelétrica.
A Ala central promete ser uma das mais atrativas ao público. Ao longo do percurso pelo túnel envidraçado utilizado pelos visitantes para chegar até o salão central da ala, será possível a observação do tanque Amazônia Azul que dará aos visitantes a experiência de estar dentro do Oceano Profundo. No visor principal desse tanque serão realizadas palestras de Educação Ambiental e vida marinha. No tanque Oceano Profundo, haverá um simulador de submarino, que levará os visitantes a um passeio real e emocionante ao fundo do mar.
A parte externa do Oceanário também será valorizada. Em um lago no entorno da área central, os visitantes terão a oportunidade de participar de um passeio de barco. Durante a atividade, chamada de Expedição Oceanográfica, os visitantes irão conhecer técnicas e instrumentos oceanográficos.

Teleférico e torre
Além do acesso principal, as pessoas que estiverem na beira da praia do Cassino poderão se deslocar até o Oceanário através de um teleférico, com partida do antigo terminal turístico. O passeio será mais um atrativo ao público, que terá uma vista privilegiada da região. Além disso, o projeto inclui uma torre mirante. “Na torre, os visitantes poderão ter uma das vistas mais fantásticas do mundo”, destacou o reitor da Furg.

Sustentabilidade
A construção do Oceanário contará com diversas estratégias e tecnologias para a redução do impacto ambiental. Entre as medidas ecológicas estão a captação e o uso da água da chuva, o uso de energias renováveis, a gestão de resíduos sólidos. Outra iniciativa será realizada por meio da Aquicultura, como forma de suprir grande parte do alimento utilizado nos Aquários.
Cousin ressaltou o fato do projeto ser realizado pela instituição de ensino. “Se fosse um empreendimento, não teria a capacidade técnica científica da Furg. Estamos tratando da questão da sustentabilidade com todo rigor”, assegurou.

Turismo e educação
Com o Oceanário Brasil, será o maior do gênero no continente Sul-americano e consequentemente no país, o projeto tem um mercado potencial de 350 milhões de pessoas entre o Brasil e os países vizinhos. Conforme Cousin, atualmente a cidade recebe cerca de 200 mil visitantes por ano. Com a finalização do Oceanário, haverá um crescimento progressivo no turismo que deve chegar a um número muito expressivo de visitantes por ano.
Em relação ao ensino, o Complexo Oceanário será um polo de formação para todos os níveis de educação, desde a pré-escola até o pós-doutoramento. Ele servirá também como um grande laboratório aberto a todas as áreas do conhecimento, onde serão desenvolvidos projetos científicos e tecnológicos inovadores, estratégicos para o país.

Lorena Garibaldi – Jornal Agora

Sobre Denis Costa
Aquarismo Bahia & Sergipe - Forum de Aquarismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: